Esqueceu sua senha?
Informe seu email:
Multi Extrato
Multiestrelas: 0
Multimilhas: 1552
Bem-vindo,
29/08/2017 por
Nossos fãs e suas viagens inesquecíveis com seus pais.
Mais do que cidades e estados: a estrada tem um poder incrível de unir pessoas. Compartilhar a estrada é uma experiência que fortalece os laços como nenhuma outra, e faz com que filhos se sintam ainda mais próximos de seus pais.
Na semana passada, publicamos uma foto em nossa página do Facebook, pedindo aos nossos fãs que contassem histórias marcantes sobre viagens com seus pais. De coisas simples, como dormir apertado ou ficar perdido em uma cidade, até a primeira vez dirigindo um caminhão, tudo fica mais marcante na estrada. Entre tantos relatos emocionantes, separamos alguns trechos:
“Todas as viagens foram emocionantes. Desde a espera de férias ou feriado. O caminho era lindo. As comidas feitas na cozinha do caminhão, as mais gostosas que já comi. Dormíamos todos na cabine (meu pai, minha mãe, eu e minhas duas irmãs) e até hoje não sei como cabíamos. A chegada nos postos para dormir. Quem disse que eu dormia: ficava ouvindo o roncar dos motores e perguntando para o meu pai a marca do caminhão que estava estacionando. E a chegada na entrega da carga: tudo mágico. O mérito era dele, mas eu me emocionava como se eu estivesse entregando a carga. Mas a mais importante foi a última, meu niver em janeiro para Rio de Janeiro. Foi a viagem mais linda. Parecia que Deus falou em meu ouvido: vá e aproveite, porque vcs não viajarão mais juntos. Com meu pai querido um dia também vou. Meu pai, amor eterno.”
“Na década de 90, esperava as férias para viajar com meu pai, pois fazia o trecho SP – RJ em um 1113 baú, era a maior alegria. Entre umas e outras viagens dessas, ele ensinou não só a mim como os meus irmãos tb a dirigirem (lembro de subir muito a Serra das Araras no comando) hoje ele pilota lá no céu.”
“Viajamos pra fazer uma entrega em uma fábrica de cimento. Só que saímos daqui de Salvador, Bahia para Campo Formoso. Chegando em Campo Dormoso era feriado na cidade. Kkkkkkkkkkk não tinha ninguém da ADM pra receber a carga. Rodei a cidade toda procurando o rapaz do almoxarifado para receber a carga. E no final deu tudo certo e seguimos viagem.”

 
“Estrada é coisa que me traz várias histórias. Muito tempo de pai caminhoneiro, acontece isso! Uma que mais me lembro e tenho foto até hoje foi quando fomos viajar para o Rio de Janeiro, levando copos descartáveis. Eu era pequena junto com meus pais, dentro de uma 1113. Como eu via que o capô era redondinho eu apelidei de fufuda, por ela ser tão fofa! Até hoje eu a chamo assim! Bom, essa viagem marcou tanto, pois eram 2 pessoas e 1 bebê num caminhão tão pequeno. Na hora de dormir, pra virar o lado, os 3 tinham que virar juntos! Isso vai ficar marcado hehe. Tenho orgulho do pai que tenho, que junto com sua profissão me trouxe o amor pelas rodinhas também”
Fica registrado aqui em nosso blog. Entre pais e filhos, os quilômetros passam, mas as histórias ficam!